Manifesto

Postado por Fabio souza     Categoria: Blog

O rugido do leão

Postado por Fabio souza     Categoria: Blog

O Senhor rugirá de Sião e de Jerusalém levantará a sua voz; a terra e o céu tremerão. Mas o Senhor será um refúgio para o seu povo, uma fortaleza para Israel. (Jl 3:16)

… O SENHOR rugirá de Sião e de Jerusalém fará ouvir a sua voz; os prados dos pastores estarão de luto, e secar-se-á o cimo do Carmelo. (Amo 1:2)

Rugiu o leão, quem não temerá? Falou o SENHOR Deus, quem não profetizará?(Amo 3:8)

Quando eu rugir como leão contra os inimigos, o meu povo me seguirá. O meu povo virá correndo do oeste; (Os 11:10)

… E bradou em grande voz, como ruge um leão, e, quando bradou, desferiram os sete trovões as suas próprias vozes. (Ap 10:3)

… A voz, como voz de muitas águas. (Ap 1:15)

No Verso 15, diz que sua voz era como voz de muitas águas. Em Am 3:8, diz que rugiu o Leão, quem não temerá? FALOU o Senhor Deus, quem não profetizará?  Se pensarmos na figura do leão na floresta rugindo, dizemos: todos escutam seu rugido. Mas esse versículo não esta falando disso, de uma condição natural das coisas. Quando olhamos essa passagem, do rugido, a voz dele era como som de muitas águas, associamos como som de muitas águas e o rugido. Um acontecimento natural das coisas. Sabemos que é um estrondo e todos percebem e podem ouvir o som das águas e o rugido. Mas esses textos falam de um som espiritual. Todos não temerão Somente aqueles que ouvem seu rugido e não são todos que ouvem seu rugido e sim seus servos. É uma figura física, mas esta falando de uma ação espiritual.

AM 3.3-8 Nesta série de expressões (que também poderia ser traduzido como uma pergunta retórica) são sempre dois eventos ligados por uma causa e efeito: um desses eventos é claro e visível, os outros não podem ser observados diretamente, mas deve ser deduzido como causa e explicação da primeira. V. 8 marca o ápice da série, mostrando que existe uma relação causal entre a mensagem do verdadeiro profeta e que a voz de Deus é ouvida por ele. Cf. Jer 20,7-18, 1 Coríntios 9.16.

Quem tem ouvidos para ouvir, ouça. A voz dele é como som de muitas águas, mas para que ouçamos como João ouviu sua voz, para termos a sensação do rugido e do som de muitas águas, teremos que romper nosso conhecimento físico. O que nos levará a ouvir o seu rugido e o som de muitas águas será o que carregamos: a palavra de Deus e o testemunho de Yeshua, porque o testemunho de Yeshua é o espírito da profecia.

Pequenos sinais e grandes avanços

Postado por Fabio souza     Categoria: Blog

Nos dias 3 a 7 de setembro de 2004, durante o congresso “Companhia de João Batista”, houve um clamor:

“Nesta hora, em todas as nações, Deus está levantando um geração de jovens profetas e nazireus. Uma geração para preparar o caminho do Senhor e entre as nações a sua voz será ouvida como a voz que clama no deserto: Preparai o caminho do Senhor!”

…conforme está escrito no livro das palavras do profeta Isaías: Voz do que clama no deserto: Preparai o caminho do Senhor, endireitai as suas veredas. Todo vale será aterrado, e nivelados todos os montes e outeiros; os caminhos tortuosos serão retificados, e os escabrosos, aplanados; e toda carne verá a salvação de Deus. (Lc 3:4-6)

“Esta é a geração, esta é a hora em que Deus está levantando jovens, profetas e nazireus. E sua voz será ouvida sobre a terra: Preparai o caminho do Senhor… Preparai o caminho do Senhor!!! Nosso Rei Jesus vem chegando… Preparai o seu caminho… Aplanai todos os montes,aterrai todos os vales, endireitai  as suas veredas porque vem chegando nosso Rei…Ó Deus encha a boca dessa geração com a unção profética!lenvanta Senhor os seus profetas, levanta Senhor os seus nazireus e permita que sua voz seja ouvida nos quatro quantos dessa nação e sobre toda terra dizendo: Preparai o caminho do Senhorrrrr!!!!”   (Mike Shea)

Eu vejo um cumprimento desse clamor ecoando há seis anos e agora estamos nele, no ponto do cumprimento.

Do tronco de Jessé sairá um rebento, e das suas raízes, um renovo. (Is 11:1)

João Batista foi ao deserto jovem, com 12 anos, com uma paixão que chegou aos seus 30 anos, ouvindo uma única voz.

…um ramo brotará do tronco… É um processo. Um processo de pequenas coisas que progridem, mas impactam, empurram para avanço. Parecem coisas pequenas, mas são elas que vão definir e demonstrar avanços. Quando há avanço, há entendimento porque a fé não obstrui o conhecimento, antes, a libera.

Há processos se desenvolvendo, um ramo de um tronco está se desenvolvendo. Isso fala de nós. Se estivermos atentos a este processos

Em verdade vos digo: entre os nascidos de mulher, ninguém apareceu maior do que João Batista; mas o menor no reino dos céus é maior do que ele. (Mt 11:11)

Por isso parecem que são mínimas suas ações. Do tronco brotará um ramo, parece mínimo, mas é um grande avanço. Uma figura simples, mas o cumprimento dessa figura era algo forte. O cumprimento da profecia sempre será maior do que a profecia. Cuidado, porque nos preocupamos muito em ter profecia, mas não tratamos de cumprir a profecia. O que pode ter atrapalhado João foi que ele não compreendeu que o cumprimento do que ele profetizava era maior do que o que ele havia profetizado.

És tu aquele que estava para vir ou havemos de esperar outro? (Mt 11:3)

O perigo é que podemos achar que o mínimo avanço não representa o que profetizamos. Pode ser que João Batista estivesse achando pouco o que Deus estava fazendo, por isso ele não se envolveu com o movimento que Yeshua estava fazendo.  E assim estava todo o povo judeu na época. Yeshua mal fazia um sinal, eles pediam mais um sinal. Temos que ter cuidado com que nós já vimos, pois menosprezando o que já vimos nos sinalizará que estamos querendo algo maior. Mas a questão é que o que já vimos é o cumprimento do que estávamos esperando.

As expectativas não podem ser o que nos regem em direção ao cumprimento. Temos que cumprir hoje ainda que pareça pequeno, porque os caminhos dele são mais altos.

Estratégia – Em movimento…

Postado por Fabio souza     Categoria: Blog

O Rio está com esse ambiente que parece parado e não fechado. A questão pode ser que estejamos parados também… Contribuímos com esse ambiente também. Somos paralisados diante da agitação que a cidade tem, com vitrines, entretenimentos e nossa vida.

Características: assim como nos dias anteriores ao dilúvio… Até o dia de Noé (37-41):

  • Comiam
  • E bebiam,
  • Casavam e dava-se em casamento

Nos dias de Ló:

  • comiam,
  • bebiam,
  • compravam,
  • vendiam,
  • plantavam e edificavam

Olhai por vós mesmos… Para que nunca vos suceda que o vosso coração fique sobrecarregado com (Lucas 21.34-38):

  • as conseqüências da orgia,
  • da embriaguez
  • e das preocupações deste mundo

Vigiai… Orando, para que possais escapar de todas estas coisas.

Olha o contraste que viviam os santos: “Da multidão dos que creram era um o coração e a alma. Ninguém considerava exclusivamente sua nem uma das coisas que possuía; tudo, porém, lhes era comum. Com grande poder, os apóstolos davam testemunho da ressurreição do Senhor Jesus, e em todos eles havia abundante graça.” (At 4:32-33) – A chave nesta passagem é a palavra “creram” O tempo do verbo usado nesta passagem implica o processo continuo de fé, envolve progresso. Isso nos leva a um desprendimento de nossas coisas para recebermos as Dele (poder) condição para cumprir.

Na nossa fé não existe o “eu” porque o primeiro passo para aderi – lá é negar o “eu” … Quer vir após mim, negue-se a si mesmo… Siga-me.

Movimento estratégico

… E, deixando Nazaré…

(Mateus 13.54-58;Um território que tem como marca a incredulidade),

…foi habitar em Cafarnaum, cidade marítima, nos confins de Zabulom e Naftali… (Yeshua em movimento, como sempre movendo para o cumprimento)

…para que se cumprisse o que fora dito pelo profeta Isaías: A terra de Zabulom e a terra de Naftali… O caminho do mar, além do Jordão, a Galiléia dos gentios (nas margens de Jerusalém dando inicio ao um novo movimento, a restauração)…

…O povo que estava sentado em trevas viu uma grande luz; sim, aos que estavam sentados na região da sombra da morte, a estes a luz raiou. Desde então começou Jesus a pregar, e a dizer: Arrependei- vos, porque é chegado o reino dos céus (trazendo a mensagem necessária… Uma postura adequada p/ este momento de transição) Mt 4:13-17

O maior castigo para o incrédulo é que ele não recebe intervenção divina, sinais, prodígios e milagres. A cidade que mais conheceu Yeshua não experimentou tudo o que ele tinha. É a falta de sinais. Não se deve preocupar-se com os incrédulos, Ele faz isso para provocar arrependimento. Ele se move no meio de todo um povo, mas no incrédulo não. Ele se sente tão mal e fora daquilo que está acontecendo que ela vai se arrepender.

Lembremos da intercessão de Isaías: “Então, disse eu: ai de mim! Estou perdido! Porque sou homem de lábios impuros, habito no meio de um povo de impuros lábios, e os meus olhos viram o Rei, o SENHOR dos Exércitos!” (Is 6:5)

E também de Yeshua que chorou sobre Jerusalém e disse: “Jerusalém, Jerusalém, que matas os profetas e apedrejas os que te foram enviados!” (Mat 23:37) O interessante é que depois da sua crucificação, Jerusalém foi o lugar estratégico para a promessa do Espírito… rsrs Sabe o que eu vejo com isso? Um sacrifício, uma entrega e dedicação mudam o ambiente. Ele foi o ponto de partida… rsrs

Região dos Lagos = Rio de Janeiro.

Na sexta-feira, quando estava orando na ECAP em Cabo Frio, eu via uma janela e nela era vista o Pão de Açúcar. Essa figura sinaliza que as regiões estão conectadas e que de lá podemos movimentar aqui e daqui orarmos por lá… Lembrando sempre que nossa missão é cumprir o que está sobre nós. Isso é mais importante do que a cidade e será inevitável, se estivermos cumprindo, que algo mude nela. Yeshua enviou seus apóstolos e discípulos a cidades que não aderiram ao evangelho do Reino que eles pregavam, mas isso não impediu o cumprimento da missão deles. Paulo insistiu por Éfeso por três vezes até ver um rompimento… Temos as chaves do reino dos céus como porteiros, somos responsáveis, vale à pena pensar se estamos nos ocupando com orações, clamores, violentando os céus e fazendo discípulos. Eu sei, não tenho duvida, que nós temos condição de nos desenvolvermos mais em tudo isso.

Nosso alvo não é transformar cidades e sim e sim transtornar, é formarmos o corpo, por causa da volta dEle. Se minha cidade foi transformada, isso foi apenas uma estratégia, e não um objetivo… Estes que têm transtornado o mundo chegaram também aqui… (At 17.6)… Essa era a fama que Paulo e seus cooperadores carregavam.

Muitas vezes há um favor, que muitos chamam de avivamento, porque o corpo se posicionou. Quanto isso acontece, estamos proclamando o poder da ressurreição. Por causa dessa ressurreição, eu opero cura, milagres, sinais e prodígios.

… Desde os dias de João, o Batista, até agora…

“agora” não esta aponta para um momento,mas sim d manter suspenso na mente,fixar uma idéia … Jesus esta dizendo que se deveria manter a mesma postura, mesma mentalidade e mensagem de João, o batista. Provoque!!!!

O movimento deve forçar a construção de um corpo.

A mensagem de arrependimento é um transtorno. Uma mudança de mentalidade.

Mentalidade: conjunto de crenças e hábitos do espírito que informam e comandam o pensamento de uma coletividade.

Trabalhar na mudança de uma mentalidade é um esforço coletivo, não é só uma pessoa aderir uma idéia ou receber uma informação.

Arrependimento – metanoia: meta (depois) // noia=noeo (pensar)

Decisão que resulta numa mudança de idéia, objetivo e ação.

Não temos interesse em que as “pessoas da igreja” mudem, queremos apenas habilitar um povo preparado.

Mentalidade fala do estado de espírito das pessoas, disposições psicológicas ou morais, modo ou via de pensamento. Se a intenção da nossa formação/serviço não for ver esse corpo em movimento, a manifestação do Reino de Deus, nós vamos fazer apenas uma coisa a mais e não o que deve ser feito. Não vamos cumprir.

Entre os pés e a cabeça tem o corpo. Tendo em vista a capacitação dos santos para edificação desse corpo. (Ef 1.16-23 => 4.11-16).

Chamados para capacitar o corpo de Cristo

Abraços.

ECAP no Rio de Janeiro

Postado por Fabio souza     Categoria: Blog

Essa semana tem ECAP no Rio de Janeiro. 5 a 7 de novembro. Módulo: Dons Proféticos.

Abordaremos assuntos como:

Ensinando profecia

  • Não podemos ser ignorantes (ICo 12.1);
  • Devemos desejar os dons (ICo 14.1);
  • Liberação de destinos (Rm 1.11);
  • Palavra falsa e Palavras fracas;
  • Falsa interpretação colocada na palavra (idéias pré – concebidas);
  • Praticas manipuladoras e perigosas estão envolvidas;

As escrituras e o dom profético

  • Moisés e os setenta anciãos (Nm 12.6-8);
  • Joel 2.28-32;
  • Dom, ministério e oficio;

Ferramentas Proféticas

  • Palavras de conhecimento (I Sm9.15;IRs 14.2,3;II Rs 6.8-12;Jo 1.47,48);
  • Palavras de sabedoria (Gn 6.14-21; IRs 3.16-28);
  • Discernimento de espíritos (Atos 14.9);
  • Don de ciência (Marcos 5.30);
  • Mateus 24.10-12 (palavra profética);
  • Marcos 11.27-33 (palavra de sabedoria);
  • Palavra de conhecimento (Marcos 2.8);
  • O ver (João 1.47-5);

A voz de Deus (Hb 1.1-2)

  • Meios e processos (Nm 12.6-8; Jó 33.14-17);
  • O Espírito santo… Convence… Guia… Comunica o que tiver ouvido… Anuncia coisas que virão;
  • Sonhos, visões e enigmas *chamado quebra cabeças;
  • Impressões ou percepções mentais, espirituais e no corpo;
  • Sentir – saber mediante um sentimento… Nas emoções… Sentidos;

1 Pedro 4:11 diz: “Se alguém fala, fale de acordo com os oráculos de Deus”. É interessante que a palavra grega é traduzida por oráculo é logion, uma palavra curta ou diminutiva. O léxito de Thayer define logion assim: “Uma palavra pequena ou pronunciamento curto, sem dúvida porque os oráculos normalmente eram curtos”.

O ato de profetizar é um relatório humano que o espírito traz à mente de alguém com objetivo de edificar, encorajar e consolar.

Participe. http://www.rugidodoleao.com