Teologia do “bem-estar”

Postado por Fabio souza     Categoria: Blog

Por: Bruno Guedão

Por muito tempo temos condenado a chamada “teologia da prosperidade”, e eu concordo. Realmente, é um lixo. Porém, gostaria de alertar para uma outra teologia, que sempre existiu, mas que está mais aflorada nesses dias de eleições. Vou chamá-la de “teologia do bem-estar”.

É claro que não é errado desejar o bem-estar. Isso seria viver bem, em segurança, em um país forte economicamente, etc. Maluco é aquele que deseja viver sofrendo. O desejo de viver essas coisas não é mal. O grande problema, para mim, é quando colocamos essas coisas como prioridade dentro do nosso serviço sacerdotal como Igreja.

Estou plenamente de acordo quando falam que a Igreja não pode ficar de fora da política. Somos uma comunidade de cidadãos que têm um papel social. Por isso, é válido estudar e falar sobre política em nosso meio. Se vivemos em um país democrático, vamos atuar democraticamente quando nos for requerido, votando com inteligência e naquele que cremos ser o melhor. Temos escutado e aprendido que é Deus quem estabelece as autoridades. Portanto, podemos exercer nossos papéis como cidadãos tranquilos, pois Ele está no controle de tudo.

Voltando a “teologia do bem-estar”, muito me preocupa o fato de que hoje a Igreja clama muito mais por “Muda o Brasil!”, “Transforma o Rio de Janeiro!”, do que pelo maior e verdadeiro motivo de sermos Igreja, que seria: “Vem, Jesus!”. Como Igreja, trabalhamos para a volta do Cristo. Essa é a nossa esperança e não uma melhoria sócio-política-econômica. Quando trocamos o clamor, isso para mim acusa uma coisa. A Igreja não crê que Jesus vai voltar. Nosso desejo maior deve ser o novo céu e a nova terra, e não somente ter uma boa vida em nossas cidades.Como disse antes, não acho errado desejar essas coisas, mas não vamos falar que essa é a principal missão e o papel da Igreja sem ter o entendimento correto dessa afirmação. As mudanças vão acontecer como consequência de nossas vidas fundamentadas sobre os princípios corretos, refletindo a verdadeira realidade de onde a Igreja está (nas regiões celestiais). Assim, elas serão um meio para o cumprimento do propósito e não o fim. Como Igreja devemos manter acesa a chama da certeza irrefutável de que Jesus vai voltar. Essa é a nossa missão. Esse deve ser o nosso clamor.

Eu sei que esse é um assunto polêmico, mas você pode comentar. O tema foi levantado e serve, no mínimo, para pensarmos sobre ele. Um grande abraço

http://1cr25.rugidodoleao.com/?p=885

Jornada de Julho

Postado por Fabio souza     Categoria: Blog

O mês de julho foi bem corrido para nós. Estivemos em algumas regiões, tivemos Conferência Manifesto na Bahia, onde estive com Anderson Bomfim e com Bruno Guedes. Servimos a uma equipe que está em formação e temos colaborado para o desenvolvimento deles em sua atuação. Lá, fizemos um trabalho de base sobre mudança de mentalidade e vida no Reino. Lançamos princípios, trabalhamos com cura para emoções, direcionamento e conduta de vida. Algo importante foi que estivemos na data de comemoração da independência da Bahia. E foi importante porque percebemos que era momento de comunicarmos uma palavra em intercessão sobre abrir uma porta na região.

Estivemos também cooperando com um treinamento em Belford Roxo, numa noite juntamente com Lú Vianna Souza (nome bonito da minha esposa rsrs), onde cooperamos com a música e o ensino.

Participamos da abertura do 24/7 com uma equipe de Realengo. Falamos sobre a importância do movimento de oração que está se acelerando pelo mundo, mas devemos estar atentos para um profundo envolvimento com o que está sendo orado.

Na semana seguinte, passei 15 dias em terras mineiras, passando por 3 regiões:

Coronel Fabriciano

Voltei a uma congregação em que estive no ano passado em uma conferência anual que organizam. Dessa vez, propusemos uma caminhada mais ousada a essa congregação.

Ipatinga

Estive com alguns ex-alunos do CEIFAR e também com um grupo de lideres que está buscando um melhor funcionamento e integração nesta região. É uma região interessante que tem como padroeiro Jesus Cristo, mas muito cegada pela religiosidade.

Contagem

Estivemos colaborando com o Treinamento Manifesto que tem sido organizado por discípulos. Estamos vendo algo brotando nesta região, o que foi muito bom.

Meu foco sempre é ajudar cidades e regiões a se encontrarem com elas mesmas, verificando o que está no ambiente e não é percebido, esclarecendo sua identidade através de acontecimentos em sua história. Dessa forma, ocorre uma movimentação favorável que eu posso traduzir em estratégias e orações pontuais, o que deve ser tratado no meio destas regiões para melhor visualização do que esta à frente.

Pequi

Bom, aqui está o nosso CEIFAR (Centro Integrado de Formação e Aperfeiçoamento para Restauração), onde demos início à nova turma com todos os colaboradores que lá servem.

Conheçam melhor pelo site: http://www.ceifar.org/