Discernindo os tempos

Postado por Fabio souza     Categoria: Blog

  Ao adentrarmos mais nos tempos que Hebreus 12 descreve, isto é, que tudo o que puder ser abalado o será, Cristãos que não estiverem estabelecidos no alicerce sólido serão abalados junto com o resto do mundo. O Senhor abalou o Egito até seu alicerce para libertar o Seu povo. Nas Escrituras, este é freqüentemente usado como uma metáfora para o mundo, e o motivo do mundo começar a ser abalado é o mesmo de então: libertar o povo de Deus.

  Assim como o povo de Deus foi escravizado no Egito e levou uma demonstração poderosa do poder de Deus para os libertar, estamos nos primeiros estágios do mesmo cenário. Muitos “entregaram suas vidas a Cristo”, mas foram então viver para eles mesmos, construindo suas vidas mais sobre os reinos deste mundo do que sobre o reino de Deus. O que está ocorrendo, então, é porque Ele nos ama; tais tremores atuais são graça e misericórdia de Deus para ajudar a nos libertar.

  No entanto, os sábios que estão no caminho correto verão tudo na perspectiva de crescente luz. Uma vez eu perdi um negócio próprio, uma fortuna, e quase tudo que tinha, e não consigo te dizer quanto melhor me senti após! Estava livre pela primeira vez em anos. Era doloroso quando estava passando por aquilo. Aliás, foram alguns dos piores tempos que já encarei, mas quando terminou, fiquei muito agradecido pelo que este tremor fez em mim, e quão livre me senti. No ano anterior, era dono de muitos aviões e estava voando pra lá e pra cá no meu próprio jato. Quando perdemos o negócio, minha família e todas minhas possessões podiam ser colocadas em um pequeno e compacto carro, mas eu me sentia muito melhor do que quando estava voando por aí com um dos meus jatos. Deixamos a nossa casa dos sonhos para irmos a uma que era só um pouco maior que nosso quarto de antes, mas estávamos mais felizes. Valia demais a pena simplesmente estar de volta no caminho que se tornava continuamente mais brilhante ao invés de mais confuso.

  Não estou dizendo que você precisa passar por tudo o que passei. Posso ter sido muito mais duro ou rebelde, tornando mais difícil para que o Senhor conseguisse ter acesso a mim. Porém, se nossas coisas são para nós mais importantes do que o Senhor, então a maior coisa que pode nos acontecer é perder estas coisas. Se nossa preocupação por nossa posição de honra aos olhos do mundo eclipsou nossa preocupação pelo que o Senhor pensa de nossas vidas, então a maior coisa no mundo que pode nos ocorrer é perdermos o respeito dos homens para que possamos ganhar nosso respeito diante de Deus.

  Este será um ano bom demais, o que é uma outra forma de dizer que será um ano muito abalado. Aqueles que não estão crescendo na fé começarão a decair. Aqueles que estão crescendo na fé em Deus começarão a levar muitos outros a fazer o mesmo. Devemos nos preparar para isso e entender como ocorrerá.

  Aqueles que estão andando na fé, andando no caminho dos justos, serão proativos, experimentando muitos feitos e vitórias porque conseguirão ver para onde estão indo com crescente clareza, o que lhes permite agir de antemão e serem decisivos. Isto está declarado nos versículos que revisamos semana passada, Provérbios 4.18-19:“Mas o caminho dos justos é como a luz da aurora, que brilha mais e mais até ser dia perfeito. O caminho dos loucos é como trevas; eles não sabem no que tropeçam.” Os próximos três versículos do trecho em Provérbios nos dão uma chave à vida vitoriosa construída sobre o reino que não pode ser abalado:

Meu filho, dê atenção às minhas palavras; incline teu ouvido às coisas que eu falo.
Não permita que elas se apartem de teus olhos; mantenha-as bem em teu coração.
Pois são vida àqueles que as encontram, e saúde a todo seu corpo (Provérbios 4.20-22).

  Entregue-se neste ano a conhecer e obedecer a Palavra de Deus. Determine que lerá ao menos um capítulo da Bíblia todos os dias. Lembre-se, são aqueles que ouvem as Palavras do Senhor e lhes obedecem que construíram suas casas sobre a rocha que suportará as tempestades. Muitos reclamam de que o Senhor não lhes falou nada quando suas Bíblias estão paradas em suas prateleiras, acumulando poeira. Aqueles que O buscam são os que Lhe encontram.

  Obviamente, aqueles que lêem uma Palavra para a Semana como essa estão buscando a Palavra de Deus. Porém, se estamos andando em luz sempre crescente, devemos estar buscando intensamente a Ele e a compreensão de Seus caminhos mais e mais. Devemos juntar maná diariamente, não apenas semanalmente. Determine-se a aumentar seu grau pessoal de busca ao Senhor neste ano, seja lá quanto você o tem buscado até agora. Comece agora. Isso pagará dividendos maiores do que qualquer outro investimento que você possa fazer.

Rick Joyner, 05/jan/2009

[permissão para tradução gentilmente concedida pelo ministério MorningStar, www.morningstarministries.org]

Iluminando os olhos do coração

Postado por Fabio souza     Categoria: Blog

Termina o ano e fica a pergunta dessa jornada em que estamos envolvidos: houve alguma mudança? Sim, houve. Eu mudei em relação ao ano que passou – minha mente mudou – e minha forma de vê-lo mudou. Sempre digo que uma experiência visionária ou visual é difícil de ser esquecida. O “ver” é um evento marcante que molda a mente. Deixar serem iluminados os olhos do nosso coração nos leva a dimensionar um pouco mais o que estamos chamados e comissionados a fazer (Efésios 1.17-18). O deixar ser ministrado pelo espírito de sabedoria e revelação resulta neste ampliar da nossa visão, creio também que isso contribui no avanço do nosso envolvimento dentro do Reino e aumenta-se nossa jurisdição (2 Coríntios 10:13-16).
Durante esse segundo semestre tínhamos expectativa em ver um posicionamento de parte da igreja, e pude ver uma busca e um esclarecimento em relação a isso. Falou-se nos “santos” encorajarem a igreja a entender e a resgatar essa mentalidade. Com isso não estou afirmando que se esgotou o assunto, que já estão todas as coisas esclarecidas ou que já entendemos tudo a respeito. Eu percebo que não compreendemos o funcionamento dos ofícios, mas gosto de olhar pra esse assunto comparando com o futebol, por exemplo, e me questiono: o que surgiu primeiro, os jogadores ou uma comissão técnica? Claro que não estou querendo igualar, mas pode ter sentido nisso, que muito mais que apóstolos e profetas, acretido que temos um povo apostólico e profético trazendo a necessidade dos técnicos.
Uma coisa já está segura para saúde do funcionamento de todos os apóstolos, profetas e evangelista: estes não devem focar em um local, e sim numa região… Vejo uma maturidade vinda em relação a isso. Não grupos isolados de depreciadores, mas sim de edificadores, iniciadores de movimentos que nos conduzem à gestação e ao nascimento de novas regiões-igrejas nos bairros e nas regiões, um povo erguendo sua voz em mobilização e comprometimento (em relação ao) com o reino de Cristo e de Deus.

Acredito que o primeiro ponto de avaliação de uma mudança deve ser se eu e você mudamos e partir deste ponto nos ajudará a enxergar as mudanças coletivas. A minha forma de analisar a realidade muda e isso pode indicar que neste processo de mudanças pessoais eu tenha descoberto soluções para muitas coisas que precisam ser mudadas. Eu realmente me preocupo com pessoas que esperam mudanças radicais sem provocar nem viver uma vida de mudanças radicais, ou viver as mesmas coisas, baseadas em mudanças antigas na sua vida pessoal.